Psicóloga americana lança ‘O poder dos quietos para jovens’ com dicas para pais e professores

foto_introversao_globo
Introvertida de carteirinha, Susan Cain já teve pavor de falar em público, mas sua palestra sobre o assunto no TED Talks tem mais de 17 milhões de visualizações. O segredo? Ela finge. Ou melhor, adota um personagem para essas situações, e diz em entrevista ao GLOBO que isso não é ruim. Tanto que lançou um livro para que crianças e adolescentes conheçam estratégias como esta para sobreviver num mundo onde o falatório é cada vez maior.

Como você começou sua “revolução quieta”? Em que idade?

Eu tenho sido introvertida por toda a vida, embora não tivesse um nome para isso. Acredito que a maioria dos introvertidos está ciente de que tem um temperamento diferente do que é socialmente esperado. Esta é uma espécie de missão de direitos civis para mim. Introvertidos são para extrovertidos o que as mulheres eram para os homens nos EUA de 1950 — cidadãos de segunda classe cheios de talento inexplorado.

Quais são as vantagens de ser introvertido?

A maioria das mentes mais criativas é introvertida, e isso acontece porque a solidão é um elemento crucial da criatividade. Produzir trabalho profundo e original muitas vezes requer ficar sentado, pensando, bolando estratégias. Extrovertidos e introvertidos são igualmente inteligentes, mas pode ser mais difícil para os extrovertidos se sentarem para terminar um trabalho. Introvertidos também são pensadores cuidadosos que planejam seus atos. Extrovertidos são mais de aproveitar o momento. Em uma cultura econômica que encoraja as pessoas a correrem tantos riscos, os dois tipos são necessários.

Qual é a diferença entre tímidos e introvertidos?

Timidez, em oposição à introversão, tem a ver com o medo do julgamento social negativo, tem a ver com a preocupação excessiva do que os outros pensam de você. A introversão é a opção pela quietude, por menos estímulos. A timidez é desconfortável, a introversão não. É possível ser introvertido sem ter esses medos, e também ser tímido e extrovertido. Os traços se sobrepõem, embora os psicólogos controlem até que ponto. Na prática, muitos introvertidos também são tímidos — mas muitos não são.

Como uma pessoa introvertida pode ser sociável sem fingir?

Eu constantemente finjo. Quando, por exemplo, eu tenho que fazer um discurso, ir a algum encontro do trabalho ou dar uma festa, eu finjo. Não acho que isso seja uma coisa ruim — o psicólogo Brian Little fala da necessidade que todos nós temos (inclusive os extrovertidos) de compor personagens para desempenhar papéis pelo bem do trabalho ou das pessoas que amamos. Extrovertidos têm que fazer isso também, quando têm que sentar para escrever um memorando enquanto preferiam estar conversando com seus colegas. O problema não é de vez em quando desempenhar outro papel, mas negarmos quem somos ou achar que tem algo errado com nossas escolhas. É legal nos obrigarmos a ir a festas de aniversário dos nossos amigos, mas não é legal nos sentirmos culpados quando ficamos em casa lendo no sábado à noite.

Você daria algumas dicas aos pais de crianças quietas?

Não apenas aceitem seus filhos introvertidos, deliciem-se com isso. Crianças introvertidas geralmente são gentis, criativas e interessantes, desde que estejam em condições favoráveis a elas. Não superprotejam seus filhos, mas lembrem-se de que as crianças introvertidas precisam percorrer um longo caminho até serem capazes de alçar voo. Elas geralmente desenvolvem grandes paixões, então cultivem esse entusiasmo: o engajamento intenso em alguma atividade leva à felicidade, e um talento bem desenvolvido gera autoconfiança. Lembrem-se que o que serve a um não serve a todos, então, se seu filho prefere pequenas comemorações no aniversário, com um ou dois amigos mais próximos em vez da turma toda da escola, ótimo. Vá desde cedo a eventos sociais. Deixe a criança sentir como se os outros tivessem se juntado a ela num espaço que ela domina, em vez de ter que introduzi-la em um grupo pré-existente.

E para os professores?

Não pensem em introversão como algo a ser curado. Se uma criança introvertida precisa de ajuda com habilidades sociais, ensinem ou recomendem um treinamento extraclasse, exatamente como fariam com um estudante que precisasse de reforço em matemática ou leitura. E celebre essa criança quieta por quem ela é. Alguns grupos de trabalho na sala de aula são até benéficos para alunos introvertidos, mas devem ser pequenos — em dois ou três — e estruturados cuidadosamente para que cada um tenha seu papel. Não coloque essas crianças sentadas em áreas de grande interação da sala: eles não ficarão mais extrovertidos por estarem ali, se sentirão ameaçados e terão problemas de concentração.

Há diferença em ensinar crianças introvertidas e extrovertidas?

Extrovertidos tendem a gostar de movimento, estimulação e trabalho colaborativo. Já os introvertidos preferem palestras, tempo de inatividade e projetos independentes. O ideal é misturar isso de forma justa. Na discussão em sala de aula, o professor pode, por exemplo, fazer uma pergunta e, em vez de fazer com que os alunos respondam a ele, pedir que falem calmamente com os vizinhos sobre a resposta. Depois, o professor pode pedir aos alunos que compartilhem as suas respostas com toda a classe — os estudantes mais reticentes são mais propensos a falar com o grupo depois de conversar calmamente com um parceiro. Outra boa opção é usar técnicas de ensino on-line. Desse modo, as crianças podem revelar seus pensamentos, ideias e e-mails como não fariam na discussão ao vivo. E uma vez que participaram on-line, eles são mais propensos a se engajar na aula também.

Fonte e foto: O Globo.